Menos semente, mais produtividade

A Sementes Ceratti desenvolve pesquisa experimental desde 2008, realizando trabalhos comparativos comprovando na prática que utilizando sementes de alto potencial temos a garantia de um acréscimo de produtividade, mesmo utilizando menos sementes. Na safra 2018/2019 instalamos trabalhos em cinco das seis regiões orizícolas do RS, e neste texto gostaríamos de compartilhar alguns dos resultados obtidos.

Os trabalhos foram realizados de forma comparativa, LADO À LADO, nos municípios conforme seguem abaixo:

No município de Rio Grande, comparou-se semente certificada de outra marca, na densidade de 100Kg/ha utilizada pelo produtor com a marca FORZA com 60 Kg/ha, ambos comparativos no cultivar GURI INTA CL. Na marca de semente certificada utilizada pelo produtor obteve-se uma produtividade de 8.059 Kg/ha, já na marca Ceratti produziu 9.427 Kg/ha, apresentando um incrível acréscimo produtivo de 16,9% (mesmo com a redução de 25% em sementes e TS).

Em Rio Grande, comparou-se as marcas de semente Ceratti e FORZA com semente certificada de outra marca utilizada pelo produtor. As densidades utilizadas foram de 90 Kg/ha na semente certificada utilizada pelo produtor, 75 Kg/ha da marca Ceratti (redução de 22% em sementes), e 60 Kg/ha da marca FORZA (redução de 33% em sementes), no cultivar GURI INTA CL. As produtividades foram na área comparativa de 9.805 Kg/ha, sendo na marca Ceratti 10.077 Kg/ha (2,8% de incremento produtivo), e na marca FORZA 10.801 Kg/há, entregando um excepcional incremento produtivo de 10,1%.

Já em Uruguaiana comparou-se o material produzido pelo produtor, o que é muito frequente no RS (90 Kg/ha), com a semente da marca Ceratti (75 Kg/ha), utilizando-se o cultivar IRGA 424 RI. Obteve-se respectivamente as produtividades de 8.792 Kg/há do material próprio e 9.194 Kg/há na marca Ceratti, entregando um incremento produtivo de 4,6% mesmo com a redução de 22% na densidade de semeadura, ou seja, na quantidade de sementes e tratamento! Com base em dados fornecidos pelo cliente, os 4,6% de incremento produtivo irá corresponder a um aumento de rentabilidade em torno de 39,7%.

Estas são apenas algumas informações que continuam a validar um trabalho de pesquisa que vem sendo realizado a 18 anos, testado comparativamente nas regiões de produção do RS e em sete Estados do Brasil desde 2008. Isto remete a marca competência em nossas recomendações técnicas.

Temos a cada dia a certeza e tranquilidade que estamos investindo focados em eficiência, a exemplo das culturas como soja e milho que reduziram mais de 50% as densidades de semeadura em função da biotecnologia embarcada nas sementes entre outras técnicas de manejo obtendo-se muito mais produtividade. Assim nós trabalhamos: estudamos, pesquisamos, desenvolvemos e validamos a melhor semente potencial do mercado, contemplada com o melhor TSI, garantindo a você a obtenção de maior rentabilidade!

Avalie bem suas escolhas, pois colhemos o que semeamos.

  

Compartilhe este Post: