Adubação foliar: ferramenta para sementes de arroz de alto potencial

Todas as plantas necessitam de uma quantidade adequada de nutrientes essenciais para poderem completar os seus ciclos atingindo resultados satisfatórios. Estes nutrientes desempenham funções distintas dentro da planta e não podem ser substituídos por nenhum outro, sendo que a falta deles pode resultar em alterações no metabolismo, como também no desempenho da planta (Taiz & Zeiger, 2013). Eles estão presentes desde a composição da clorofila (pigmento essencial para a fotossíntese) até na formação do embrião e das reservas da semente que nutrirão a plântula durante o processo de germinação e emergência.

A essencialidade de cada um dos nutrientes já muito conhecida na lei do mínimo, ou teoria do barril, onde mostra que a produtividade da cultura é limitada pelo nutriente que se encontra abaixo do necessário, sendo esse micro ou macronutriente. Além da produtividade, uma planta bem nutrida associada a manejos diferenciados irá formar sementes potenciais com um padrão acima da média.

Figura: Lei do Mínimo

Sabendo disso, com o objetivo aumentar e garantir este potencial, a Sementes Ceratti realiza em seus campos preferenciais a suplementação mineral através de micro e macronutrientes aplicados em adubação foliar. Esta aplicação é feita em virtude da avaliação da necessidade de eventual mineral ou compostos minerais em carência, onde a sua dosagem irá depender da fertilidade natural do solo, da adubação de base e do manejo realizado associado a resposta de cada cultivar. A época de aplicação irá variar, sendo no perfilhamento, floração ou enchimento de grãos, dependendo das particularidades de cada campo de produção.

As principais vantagens encontradas nos campos de produção onde fazemos essa suplementação são: maior produtividade e o efeito “stay green”. Este efeito acarreta uma maior eficiência no desenvolvimento do ciclo, pois diminuindo o período de senescência da planta há um alongamento na fase de enchimento de semente o que aumenta a deposição de reservas próximo a fase de maturidade fisiológica (SILVA et al.,2003).

Safra após safra, realizamos experimentos para testar diferentes produtos visando construir a melhor semente conciliando fertilidade natural do solo e adubação. Em cada aplicação realizada demarcamos parcelas, com tratamentos e testemunhas que possibilitam a avaliação comparativamente de resultados que garantem a entrega de sementes com maior tecnologia. 

Esse é mais um processo realizado em busca da melhor semente!

Invista em produtividade!

REFERÊNCIA:
SILVA, S.A.; CARVALHO, F.I.F.; NEDEL, J.L.; CRUZ, P.J.; PESKE, S.T.; SIMIONI, D.; CARGNIN, A. Enchimento de sementes em linhas quase isogênicas de trigo com presença e ausência do caráter " stay-green". Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.38, n.5, p.613-618, 2003.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. 4ed. Porto Alegre: Artmed, 2013.

  

Compartilhe este Post: